quarta-feira, 21 de junho de 2017

Bolachas Canadianas

Acabei o meu último exame hoje.

Já vos disse que vou para o Canadá na segunda-feira? Um mês inteirinho a repor a alma nos sítios certos.

domingo, 18 de junho de 2017

Bolachas e os jornalistas

Não há ninguém mais sedento de sangue em tragédias do que os jornalistas. Raça mais nojenta que se alimenta dos desastres do outros.
Acabei de assistir, na SIC Notícias (supostamente uma fonte fidedigna e cuidadosa), a uma jornalista a entrevistar uma senhora em lágrimas, porque perdeu amigos e bens, e a estúpida da jornalista a fazer perguntas pessoais sobre quem morreu. "Mas conhecia? Eram seus amigos? Faziam o quê? Viviam aqui?"
Minutos antes uma outra, no mesmo canal, afirmava "Foi aqui!! Aquiiii!! Que morreram duas crianças e a mãe. O pai está destroçado. Foi Aquiiii!" como se fosse uma vitória ver carros carbonizados e famílias desfeitas.
E ainda a ávida procura de quem culpar, o que é que os bombeiros não fizeram e o que podiam ter feito no meio daquele inferno, em que suas senhorias só querem manchetes de jornal.

Não é jornalismo, é caça às bruxas e acima de tudo, falta de coração.
E incompetência já agora.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

Bolachas e a descrição

Aqui nós somos por aqueles que não têm medo de cair porque sabem que a Alice precisou de cair para ir parar ao País das Maravilhas. 

Por vezes é preciso recordar aquilo que escreveste em tempos melhores para ganhares coragem em tempos mais escuros.

Bolachas com a cabeça às ondinhas

Época de Exames
Uma forma pomposa de dizer cabeça em água

quinta-feira, 1 de junho de 2017

sexta-feira, 26 de maio de 2017

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Bolachas e a-ver-se-isto-me-sai-da-alma

Eu achei que estava bem. Que podia seguir com a minha vida e tu com a tua. Eu estava genuinamente bem, já mal pensava em ti. E tu decides aparecer novamente e dizer-me que já tens outra. Só para as voltas mas já tens outra. E isso abala. Independentemente de eu ter, ou não, outro também, sinto-me abalada. E não me sai do coração um peso enorme. O peso da substituição rápida. Estou triste. Estou magoada.
E já não sei o que fazer.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

Bolachas (ainda) destroçadas

We love each other
Yes. But are we happy?
House

sábado, 13 de maio de 2017

Bolachas e isto não acontecia há muito tempo

Olha eu a precisar de trabalhar e perdida na internet